Header Ads

Image and video hosting by TinyPic

News

Entre os nomes que deverão disputar as próximas eleições em Ourinhos, alguns surpreendem


O cenário político de Ourinhos já começou se movimentar em direção às eleições municipais. Com isso, alguns nomes conhecidos deverão confirmar em breve suas candidaturas, entre eles secretários municipais, atuais vereadores e ex-vereadores.

Entre os secretários municipais, deverão disputar uma vaga no Legislativo: José Claudinei Messias (Desenvolvimento Econômico), Evaldo Pereira (Esportes), Maria Tereza (Educação), Fernando Cavezali (Cultura), Edson Carnevale (Serviços Urbanos) e Carlos Gregório (Administração).

O péssimo trabalho realizado pelos vereadores da atual legislatura, uma das menos produtivas da história da cidade, deverá resultar na maior troca de cadeiras da Câmara Municipal de Ourinhos após uma eleição. O aumento de mais 4 vagas previsto para o próximo mandato, 2017-2020, totalizando 15, também deverá incentivar muitos pretendentes.

Alguns vereadores desistiram de tentar uma reeleição e já anunciaram que estão fora do pleito de 2016. O vereador Inácio da "Rádio Melodia", investigado pelo Ministério Público, foi o primeiro a jogar a toalha. Com isso, pouco mais da metade dos parlamentares que compõem a Casa de Leis deverão arriscar-se numa campanha este ano.

Não é demais lembrar que os atuais vereadores se recusaram a abaixar seus salários e exonerar assessores, mesmo diante das reivindicações da população. Além disso, deixaram de cassar, votando por unanimidade contra a cassação, um colega atolado até o pescoço de acusações de improbidade administrativa. Destes corajosos, os nomes que deverão aventurar-se nas urnas novamente são: Alexandre Enfermeiro, Alexandre Zoio, Flavinho do Açougue, Roberto Tasca, Cido do Sindicato, Vadinho e Tico da Boa Esperança.

Por outro lado, alguns nomes fortes estão praticamente certos para a disputa de uma cadeira no Legislativo, entre eles os ex-vereadores Fred Correa Leite e Osvaldo Barbosa. O primeiro foi um dos mais votados na última eleição, mas por conta do coeficiente eleitoral ficou de fora, enquanto Barbosa, afastado há alguns anos da política, impulsionado pela confiança em seus antigos cabos eleitorais, deverá investir pesado em sua campanha.

Para prefeito o cenário permanece nebuloso, alguns pré-candidatos, mesmo correndo o risco de terem suas candidaturas impugnadas, já começaram extra oficialmente suas campanhas, distribuindo panfletos e aparecendo em fotos com correligionários ao promoverem encontros pré-eleitorais e alianças partidárias. Entretanto, nenhum nome forte ainda entrou de cabeça nesta disputa.
 

  


Fonte: Agencia Massiva